Sustentabilidade, Espiritualidade e Física Quântica – parte 8

O erro do Segredo e o livre arbítrio quântico

A física quântica aponta diversas atitudes que podemos colocar em nossas vidas para sermos melhores, mais criativos, mais felizes, mais colaborativos, mais sustentáveis… No entanto, há uma tentativa muito difundida em aplicar descobertas da nova física às questões relacionadas ao progresso material. A lei da atração foi mal interpretada, levando muita gente a achar que poderia utilizá-la para o enriquecimento material. Esta ideia foi muito difundida na década de 70 nos Estados Unidos e há pouco tempo ganhou o mundo principalmente por meio do livro e filme O Segredo. A ideia é a seguinte: basta ter uma intenção forte para conquistar aspirações materiais. O livro sugere escrever em um papel quanto deseja ganhar, a mansão que pretende morar e a ferrari que quer dirigir para que o universo se organize e entregue seus desejos. É como se fosse uma cartinha ao Papai Noel.

A lei da atração é verdadeira e pode ser verificada por qualquer um, mas funciona de uma forma muito mais sutil. Se fosse verdadeira sua aplicação material, haveria um paradoxo difícil de ser resolvido. Qual seria o critério utilizado pela consciência quântica não local para materializar as intenções de todos? Amit Goswami utiliza o seguinte exemplo para explicar este paradoxo: imaginem se todos no trânsito solicitassem sinal verde. O universo não funcionaria, não é verdade? Trata-se de uma aplicação individualista e materialista. É como pedir para seu time ganhar o campeonato. Você fica feliz, mas seu primo que torce para o outro time fica triste. E então, qual dos dois seria o escolhido?

Lembre-se: a consciência quântica (Eu Maior; Insconciente Coletivo de Jung; ou Deus) é transcendente, é nosso aspecto onda, é nossa metade invisível, é composta de possibilidades aguardando a materialização, é não-local e unitiva, pois conecta tudo e todos. Amit postula o critério da seguinte forma: a materialização da intenção deve fazer bem ao coletivo. Isto não é novidade, diversas religiões também interpretam desta forma. Por exemplo: se um carro faz bem para seu dono, mas gera muito carbono, utiliza excessivos recursos naturais e diminui a qualidade de vida de outras pessoas, talvez não seja positivo para o coletivo. Já pensou sobre isto? (Assista história das coisas e leia sobre consumo consciente) Por outro lado, quando dezenas de pessoas rezam para curar uma doença grave de uma tia, a consciência quântica comumente realiza a cura quântica (Leia Deepak Chopra), também chamada de cura pela fé.

Quanto mais uma pessoa exercita este seu lado onda (vivenciar o fluxo, viver o presente, meditar, rezar, tocar violão…), mais ela acessa esta consciência quântica e escolhe seu futuro. Para o capitalismo, livre arbítrio é poder escolher que camisa vestir ou que emprego trabalhar. No entanto, a nova física traz uma nova concepção: no nível da consciência quântica uma pessoa pode realmente construir seu futuro, em coexistência com a teia da vida, e fazer valer a lei da atração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s