Imagine: intuição para a sustentabilidade

Publicado em www.dezporhora.org

Diplomacy is the civilized alternative to war.
When a diplomat is killed in service, on duty.
Civilization collapses.
Let’s pay our tribute to Sergio Vieira de Melo
and his companions, victimized in their service for peace.

 

Assim Gilberto Gil emocionou a plenário da ONU cantando a música Imagine, de John Lennon. O motivo foi a morte do diplomata brasileiro Sergio Vieira Melo no ano de 2003, em Bagdá. Segundo o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, ele era “a pessoa certa para resolver qualquer problema”.

Na apresentação da música, Gil anunciou aos líderes planetários o colapso de uma civilização. Isto também é que o que diz o físico quântico Fritjof Capra em seu espetacular livro: “O Ponto de Mutação”. O argumento central é que o nosso modelo de sociedade globalizada dos últimos trezentos anos está se esfacelando. Este decadente paradigma compreende o mundo como uma máquina. Um universo composto por pequenas peças que, como legos, se encaixam por meio de engrenagens e dão movimento às galaxias. A sobrevalorização do racional levou à dominação dos homens sobre as mulheres, das empresas sobre as outras instituições, dos ricos sobre os pobres, da razão sobre intuição, da ciência sobre a religião. Segundo Leonardo Boff, esta visão nos levou à maior encruzilhada da história da aventura humana: ou construímos uma nova forma de nos relacionarmos com nós mesmos e a nossa casa terra, ou nos extinguiremos precocemente do processo evolutivo do universo.

No entanto, há algumas décadas somos uma sociedade em ebulição. A física quântica, o holismo oriental, o pensamento complexo, a tecnologia, as crises ambientais e sociais, tudo isso está modificando a nossa forma de ver o mundo. Trata-se de uma mudança parecida com a vivenciada pelos Europeus há alguns séculos quando deixaram de acreditar em uma terra quadrada para descobri-la redonda. As mulheres estão conquistando espaço em todos os seguimentos da sociedade, a escola tradicional e repressora está ameaçada pela poderosa educação colaborativa da internet, as empresas podem deixar de existir porque estão surgindo outras formas de produção mais colaborativas, a medicina holística ganhando espaço, as pessoas estão buscando cada vez mais as religiões, os países estão gradualmente aumentando a ainda tímida democracia participativa…

O que chamou muita minha atenção foi quando, depois de ler ponto de mutação, ouvi Imagine outra vez. John Lennon imaginou intuitivamente uma sociedade da paz, do equilíbrio, da justiça, do amor, da democracia, do diálogo e da diversidade. Para a física quântica, todos os seres são capazes de acessar o futuro e o consciente coletivo por meio do conhecimento intuitivo. Uns o fazem pela reza, outras pela meditação, outros pelas danças… John o fez por meio de sua música.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s